"Uma criança é como o cristal e como a cera. Qualquer choque, por mais brando, a abala e comove, e a faz vibrar de molécula em molécula, de átomo em átomo; e qualquer impressão, boa ou má, nela se grava de modo profundo e indelével." (Olavo Bilac)

"Un bambino è come il cristallo e come la cera. Qualsiasi shock, per quanto morbido sia
lo scuote e lo smuove, vibra di molecola in molecola, di atomo in atomo, e qualsiasi impressione,
buona o cattiva, si registra in lui in modo profondo e indelebile." (Olavo Bilac, giornalista e poeta brasiliano)

domingo, 25 de julho de 2010

Moldar uma criança?

Foto: Google Imagens

Ouvi algumas vezes adotantes dizerem que queriam adotar um bebê por ser mais fácil de moldar e de colocar do seu jeito.

Desculpe se pareço grosseira, mas considero esse tipo de pensamento uma grandessíssima ignorância e a expressão moldar muito grotesca.

Considero muito egoísmo pensar nisso, pois nem filho biológico a gente molda. Sei que podemos educar, passar um bom exemplo, crescer ao lado desde filho, mas moldar me parece uma palavra que vem acompanhada da frase: “Eu te adoto, mas você deverá ser do jeito que eu quero!”.

Pura ilusão, não só porque nem filho biológico se molda, mas também porque os bebês adotados já vêem com uma história intra ulterina. Ninguém pode nos dar garantia de nada, nem de que uma pessoa será boa ou má, até porque esta classificação simplista é estúpida.

O ser humano se constrói de modo complexo e particular a cada um, a cada história, a cada modo de ver e sentir o mundo. O ambiente e os estímulos contidos nele serão muito mais importantes. Concentrem-se nisto, em dar a teu filho o melhor. Seja firme, se permita amadurecer com a experiência também e tenha a certeza que ele te aceitará do jeito que você é e sentirá amor por você se ele também se sentir verdadeiramente aceito. Ele irá querer ser como você e o achará a melhor pessoa do mundo, mesmo sabendo que tem tuas falhas e sabemos que todos nós temos muitas, não é?

Vamos tirar nossas máscaras, comecemos por aqui e tudo fica mais fácil. Ninguém é perfeito nem do jeito que queremos, tudo é aceitação, exemplo e diálogo, só assim exercitaremos o amor, através do respeito. Nós todos já viemos nos moldes de Deus.

Por Cintia Liana

2 comentários:

Tamara disse...

olá, cíntia, estou no processo de adoção de uma criança de nove anos e suas reflexões me ajudaram muito. abs, tamara

JOSANE LISBOA disse...

OS LOCAIS PARA ADOÇÃO ESTÃO CHEIOS DE CRIANÇAS COM MAIS DE 5 ANOS CRIANÇAS CHEIAS DE LUZ E QUE PODE LEVAR MUITA ALEGRIA À VÁRIAS CASAS ADOTE VALE A PENA