"Uma criança é como o cristal e como a cera. Qualquer choque, por mais brando, a abala e comove, e a faz vibrar de molécula em molécula, de átomo em átomo; e qualquer impressão, boa ou má, nela se grava de modo profundo e indelével." (Olavo Bilac)

"Un bambino è come il cristallo e come la cera. Qualsiasi shock, per quanto morbido sia
lo scuote e lo smuove, vibra di molecola in molecola, di atomo in atomo, e qualsiasi impressione,
buona o cattiva, si registra in lui in modo profondo e indelebile." (Olavo Bilac, giornalista e poeta brasiliano)

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Procuradora agride filha adotiva de 2 anos

Foto: Google Imagens (Esta foto nada tem a ver com a matéria abaixo)

Edição do dia 26/04/2010
Atualizado em 27/04/2010 10h19

Procuradora aposentada é acusada de agredir filha adotiva de 2 anos
Polícia abriu um inquérito para investigar o caso.
Conselho Tutelar registrou uma queixa de maus-tratos.
Do Jornal da Globo

Uma procuradora de Justiça aposentada é acusada de agredir a filha adotiva de dois anos, no Rio. No último dia 15, logo após receber a denúncia, o Conselho Tutelar retirou a menina do apartamento onde morava com a mãe, em Ipanema, na Zona Sul. A polícia abriu um inquérito para investigar o caso e começou a ouvir as testemunhas nesta segunda (26).

Segundo o conselheiro, a criança estava no chão do terraço onde fica o cachorro da procuradora aposentada Vera Lúcia Gomes. De lá, a menina foi levada para um hospital. Com os olhos inchados, ela precisou passar três dias internada.

Na delegacia, o Conselho Tutelar registrou uma queixa de maus-tratos e apontou a procuradora como a única responsável pela violência. Uma gravação que teria sido feita dentro do apartamento da suspeita mostra um dos momentos de agressão. A voz seria da doutora. O choro seria da menina adotada por ela há pouco mais de um mês.

Uma empregada que trabalhou para a promotora, que não quis se identificar, afirmou que a doutora agredia a menina. “A doutora Vera acordava com a garota. Dava bom dia e ela não respondia, era motivo pra bater nela. Aí batia muito. Batia no rosto, na cara e puxava o cabelo”.

Agressões
Abandonada pela mãe num abrigo, a menina de dois anos foi levada em março para o amplo apartamento de luxo da promotora, em Ipanema, onde ela teria sofrido agressões e humilhações. Segundo a empregada, a doutora batia na criança na frente dos outros funcionários da casa.

“Ela (promotora) levantou a garota pelo cabelo e dava mais, levou até o quarto dando tapa", afirmou uma babá que também trabalhava para a promotora.

Por causa da violência que dizem ter presenciado, as funcionárias abandonaram o emprego. Agora elas são as principais testemunhas do caso. A empregada contou que a menina não pedia ajuda: “Não pedia. Só chorava. Não tinha como pedir, porque ela não podia chegar perto da gente”, completou a doméstica, que completou dizendo que não chamou a polícia por medo: “Ela sendo uma pessoa poderosa, a gente tinha medo mesmo”.

"Dane-se", diz promotora
Por telefone, a promotora desqualificou a denúncia: “Meu senhor (riso) eu... sem resposta”. Ao ser questionada sobre a denúncia, a doutora respondeu: “Meu senhor, dane-se! Azar, azar. Que tenha vinte.”

O chefe da procuradora aposentada, Cláudio Lopes, também determinou a apuração da denúncia. “Em tese, você pode ter a caracterização de delito de maus tratos, pode ter uma simples lesão corporal, ou, dependendo das provas, pode até se caracterizar um delito de tortura”, disse.

A juíza titular da Vara da Infância e da Juventude do Rio de Janeiro, Ivone Caetano, garante que a procuradora perdeu o direito de tentar novas adoções. “Ela já mostrou o perfil dela. Por que nós vamos colocar outra criança a mercê de uma criatura dessa natureza?”.

A nova vida da garota fora do abrigo durou muito pouco. Depois de passar quase um mês na companhia da procuradora aposentada, ela foi levada de volta para a instituição pelo Conselho Tutelar.

“É feito um trabalho psicológico antes de se colocá-la para nova adoção, para que ela perca todo o trauma recebido por tal tratamento”, completou a juíza.
Fonte:
http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2010/04/procuradora-aposentada-e-acusada-de-agredir-filha-adotiva-de-2-anos.html

@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@

Gente, o mais interessante é a última frase da matéria:
"É feito um trabalho psicológico antes de se colocá-la para nova adoção, para que ela perca todo o trauma recebido por tal tratamento."

A criança não é um objeto para descartar trauma só apertando um botão, essa lembrança e esse mal estar estarão em sua memória a vida toda, ela não é um objeto que sofreu mau uso e agora será recuperado para um novo dono comprá-lo, pois ainda está na garantia. E não foi um tal tratamento, foi praticamente tortura!
Devemos encarar as perdas da crianças em ter feito interface com esta senhora e temos que encarar o sofrimeto dela, validá-lo, repeitá-lo e, ainda assim, esta criança continuará sendo digna e merecedora de uma família que a ame, pois ela não perdeu o que é de mais nobre, a humanidade. Ela continua sendo um ser humano, alguém com sentimentos e com o desejo de ser amado e é isso o que importa. O trauma validado, reconhecido não a diminue.
Terá sempre alguém maduro e corajoso o suficiente para adotar uma criança que passou por situações conflituosas e, acredite, muitas crianças abrigadas superam situações e memórias difíceis de forma muito mais forte e otimista que muitos adultos por aí. O sofrimento não faz de ninguém delinquente, violento e não merecedor de amor.

A Senhora procuradora que adotou é que deveria ser melhor avaliada antes de ser habilitada e não expor a criança e depois colocá-la para que o psicólogo faça uma mágica para que ela "perca o trauma recebido por crime de tortura". Psicólogo não faz mágica! Antes de tudo reformem o processo de avaliação de suas Varas, sejam cuidadosos com todos os interessados em se habilitar, não favoreçam.
Será que a procuradora foi avaliada para ser habilitada? Será que por ser autoridade não fizeram "vista grossa"? Será que passou por todas as avaliações necessárias como todos os outros cidadãos "não autoridades"?
Ela só perderá o direito de realizar novas adoções? Só isso? Mas isso é uma coisa obvia! Mas ela não irá sofrer nenhuma punição por ter maltratado a criança?

Eu já atendi uma promotora pública, com traços psicológicos esquizofrênicos, queria adotar uma criança que já estava vivendo em quase cárcere privado em seu apartamento e estava servindo de dama de companhia para sua irmã esquizofrênica. Procurei impedir a habilitação dela até que pegaram no flagra o teatro armado na casa esquizofrenizante.

Será que só porque elas passaram num concurso público e se tornaram "autoridade" , têm o direito a fazer besteiras por aí?



Um torturador não comete crime político. Um torturador é um monstro, é um desnaturado, é um tarado. Um torturador é aquele que experimenta o mais intenso dos prazeres diante do mais intenso sofrimento alheio perpetrado por ele." (Ayres Britto)
Por Cintia Liana

19 comentários:

Luiza disse...

PARABÉS PELO SEU COMENTARIO E PELA INFORMAÇOES PRESTADAS.
ESSA MATERIA DEVERIA APARECER NA PRIMEIRA PAGINA DOS GRANDES JORNAIS.

Cintia Liana disse...

Luiza, obrigada por comentar e pelo conteúdo do comentário. Me sinto feliz em estar prestando informações a pessoas como você, que se importa, que sente, que fala, que reforça e motiva.
Um abraço.

Aline disse...

Fiquei horrorizada com a notícia! Como pode existir pessoas assim? É muito triste!
Parabéns pelo seu trabalho e empenho!! Muita força para você!!

Cintia Liana disse...

Aline, a notícia é triste mesmo, isso pq só imaginamos o estado da criança, imagine se a víssemos chorando e sofrendo?
Não gosto nem de imaginar.
Obrigada pelo comentário!

Thais disse...

Dizer q esse caso me indignou é pouco... O que mais me deixa perplexa é a adoção por status. Por que alguém adotaria um infante se ñ gosta de crianças??? A única resposta q me vem a mente é o status que uma adoção oferece aos pais adotivos: pessoas caridosas, amorosas, que querem dividir seus bens materiais e o seu carinho. O absurdo maior é termos q agradecer por esta menina ter sido torturada por apenas um mês, ñ por uma vida inteira e agradecer também as funcionárias desta mulher q, corajosamente, perdendo o emprego, desmacararam a procuradora, arrancando-lhe a máscara. Meu coração se espreme todo quando penso nas crianças abandonadas ou mal tratadas, eu gostaria de poder conter todas em minha vida: utopia... Quanto mais conheço o lado obscuro de algumas pessoas, mais me apego a Deus, uma tentativa de manter sã. Obrigada pelo seu comentário e parabéns pelo seu trabalho... seja forte sempre...

lulu disse...

São pessoas como você que fazem a difereça nesse mundo tão cruel e desumano. Parabéns

Adriana Cavalcante disse...

Agora algo me assustou mais ainda. Porque os funcionários que viram a criança sendo agredida, entre eles uma suposta babá, não denunciaram antes???? medo da mulher porque era procuradora??? Onde vamos parar nesse país? se os adultos que se dizem de bem não defenderem as crianças, quem defenderá??? Os funcionários que viram e nao denunciaram são tão egoísta quanto a própria procuradora, pensaram só neles mesmo.

Adriana disse...

colega
é tao absurda a adoção e os criterios adotados para habilitar uma pessoa que essas "prasgas" como esta procuradora conseguem se habilitar.... Por Deus, uma pessoa com traços agressivos como esta louca adotar uma criança.... deveraim dar uma olhada também se ela nao tortura os cachorros dela. Sou psicologa de im abrigo e fico indignada quando vejo idosos e idosas solteiras querendo filhos,,,, "homoafetivoscompletamente desequilibrados, nao por serem homoafetivos mas por nao saberem nem em que planeta estão,saindo com uma criança ja traumatizada pelas circunstânias da vida e ja avisando que ela sera como a mae (pasmem trata-se de um homem) e nao adianta falar porque dai a gente e taxada de preconceituosa....

Rosa dourada disse...

Gente isso é uma monstruosidade completa!!! E pior ainda é o silêncio daqueles que sabiam e calaram-se por medo do status da cidadã,é cidadã porque antes de ser procuradora ela gente como agente. Meu partido pro lado popular da coisa BIZARRO!!! REVOLTANTE.

keyla disse...

Fiquei muito sensibilizada com essa noticia que chocou a todos nós.
E me perguntava o que iria acontecer com essa tal (Procuradora),mas está claro que em nosso país a resposta será sempre a mesma para os cidadãos que clamam por justiça,NADA!
Obrigada, por demonstrar essa indignação que é nossa também!

Sandra disse...

essa tem q apodrecer na cadeia tem q fazer c ela o mesmo eu me pergunto todos os dias pra que eq ela adotopu esse anjo deus esta vendo ele tarda mais n falha por mim eu botaria ela no paredão e metralhava
sandra da taquara rio de janeiro

Selma disse...

você ta de parabéns. eu acho que pessoas com uma serta idade não deveria adotar ninguem crianças ten que ser vigiada todo tempo,alguem que brinque com ela passeie que seja ativo essa mulher ja ta caindo aos pedaços não aguenta nem andar cheia de plastica ela deve ter uns 70 anos,nao o que disserão idoso tem que ser cuidado não cuidar de uma criança isso não pode ser permitido idoso não tem pasiencia com criança eles ja estão muito desgastado por uma serie de fatores beijosssssssssss.

Deise disse...

Eu não acredito que essa mulher tenha problemas psicológicos não.Hoje em dia diante de tantas atitudes tão cruéis que muitas pessoas tem tomado, tudo se justifica com problemas psicológicos...
É difícil aceitar que uma pessoa seja tão cruel a ponto de cometer um absurdo desse, mas eu acredito que tudo que ela tem é maldade e um coração amargurado, sei que não somos ninguém para julgar, mas essa ai merece apodrecer atrás das grades...
Parabéns pela matéria é importante divulgar, e caso queira debater mais sobre o assunto deixe uma opinião no meu blog

http://deisenova.blogfacil.net/Ame-mais-b1/Por-que-tamanha-crueldade-b1-p7.htm#c_7

bjs

Deise

Solange disse...

Parabéns Drª Cintia, amei o seu comentário, " Criança não é um objeto" e é exatamente isso que quero defender no meu TCC. As crianças que vão para instituições para serem adotadas, já sofreram com os pais biológicos, e como fica a cabeça de uma criança abandonada pela 2ª vez? ou pior, como fica uma criança que sofre maus tratos pela segunda família? Meu tema é " O lado B da adoção" Se a senhora tiver algum material importante que possa me ajudar por favor me envie, vou deixar um recado no seu e-mail, beijos!!!!!


Solange Nascimento

Wesley disse...

Parabéns doutora pela forma sóbria de abordar o assunto. A sociedade precisa de condutores ávidos da verdade como a sra. Desejo-lhe muito sucesso! Um forte abraço do mais novo amigo, Wesley. http://oquarto.poder.zip.net

*** disse...

Parabéns mesmo pelo seu trabalho em abrigos! Deus te acompanhe e te ilumine!

ro9003 disse...

me feriu de morte ver como ficou o rosto da menina ainda um bebê.tenho uma netinha de 3 aninhos e a vi no lugar da menina.gostaria muito de poder visitar a bebezinha coma minha netinha levar presentes.É possível?

Cintia Liana disse...

Acredito que não seja possível entrar em contato com a criança. Procure a Vara da Infância do RJ e veja se é possível enviar por Correio doações. É uma boa idéia.

Cintia Liana disse...

Queridos, muito obrigada a todos pela visita e pelos elogios ao meu trabalho.
Juntos somos fortes para melhorar um pouco deste mundo. Sigamos em frente tentando ajudar o próximo, refletir e crescer.
Um abraço.