"Uma criança é como o cristal e como a cera. Qualquer choque, por mais brando, a abala e comove, e a faz vibrar de molécula em molécula, de átomo em átomo; e qualquer impressão, boa ou má, nela se grava de modo profundo e indelével." (Olavo Bilac)

"Un bambino è come il cristallo e come la cera. Qualsiasi shock, per quanto morbido sia
lo scuote e lo smuove, vibra di molecola in molecola, di atomo in atomo, e qualsiasi impressione,
buona o cattiva, si registra in lui in modo profondo e indelebile." (Olavo Bilac, giornalista e poeta brasiliano)

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Quando a habilitação à adoção é negada

Foto: Facebook

Após dois anos o requerente pode se inscrever novamente para a habilitação a adoção, pois estará em outro momento de vida e muitas coisas podem ter mudado em sua forma de ver o mundo, suas crenças e em seu desejo de ter um filho.

A inserção de uma pessoa ao cadastro nacional dos adotantes pode ser negada por diversos motivos, como detecção de uma grave doença mental que comprometa futuramente a relação com o adotado, desejo de adotar para suprir outras necessidades que não seja a realização da família com o respaldo amor, detecção de desequilíbrio ou uma visão distorcida ou muito equivocada de educação familiar, uma condição financeira que não dê para alimentar a criança, um lar indigno de alguém que não tenha noção alguma higiene. É incoerente e injusto tirar uma criança de um meio nocivo e inserí-la em outro pior ainda.

Durante a avaliação psicológica o psicólogo pode propor o trabalho de diversas questões com os requerentes, alguns amadurecem muito, mas existem outros que continuam apegados às suas crenças que comprometeriam seguramente e seriamente e a relação com o futuro filho.

Por Cintia Liana

4 comentários:

Anna Braga disse...

Olá, boa noite!
Eu e meu esposo estamos tentando adotar, mas ainda vamos para a entrevista. Eu queria saber se você sabe de algum caso de habilitação negada por que os pretendentes criavam bichos de estimação em casa. Criamos sete gatos e eu tenho medo de isso afetar o julgamento de quem fará o nosso relatório...

Obrigada, desde já!

Cintia Liana disse...

Olá, Anna!
Se a assistente social e o juiz acharem que sete gatos é muito e que a criança pode desenvolver o ter alguma alergia ou a psicóloga achar que essa quantidade pode representar algo não muito positivo relacionado a pontos levantados em sua avaliação psicológica, pode ser negada sim, mas antes de uma possível negação, talvez isso seja questionado e visto com vocês, para que vocês não percam a chance de terem um filho só pela quantidade de animais em casa.
Mas isso vai depender de como pensam os técnicos e o juiz que analisarão a situação e o teu processo de habilitação.
Boa sorte.
Um abraço.

Anna Braga disse...

Obrigada, Liana!!

Abraço!!

Fernanda Peçanha disse...

Oi, tentei uma habilitação para adoção, mas a psicóloga achou que eu e meu marido deveríamos ter um tratamento psicológico pra ver se o desejo de adotar era realmente profundo, pois havíamos escolhido um perfil de criança muito restrito(2 a 3 anos, branca e sem doença), só que nesses meses conheci uma menina de 13 anos, com problemas mentais, que esta num abrigo mas estuda na escola de meu filho, vou ter que esperar 2 anos os entrar novamente com o processo? Eu me apeguei demais com essa menina, e sofro em saber que não posso cuidar dela, fui na defensoria e falei tudo isso e ele me disseram que do depois com o aval de uns psicóloga posso me inscrever novamente, mas não falaram nada sobre esperar 2 anos?? Isso procede?? Nossa seria muita judiaria comigo e com ela!!!